JEFFERSON COSTA LEITE

 

VIDA

 

Brinco

com as cinzas do passado

expresso opiniões

liberto os meus segredos

naufrago nas paixões.

Não acredito na sorte

quero um senso comum sereno

a  vida longe da morte

com erros , acertos e sem veneno.

Em noites não dormidas

um pouco de luz nos olhos

nas manhãs adormecidas

carinho e açúcar nas feridas.

Meu caminho  escolhi

me acompanham as estrelas

enquanto falo com meus botões

com a sabedoria que aprendi.

Nas recordações de cada verso

a traição  machuca e o colo conforta

olho  o Sol pelas janelas, abro a  porta

acredito na minha rebeldia.

Me  mantenho como o  perfume das flores

e a força da poesia de Rosália de Castro

utopia, sonhos acordados e amores

gosto de encurtar caminhos.

Fortaleço minha luta em tempos passados

desafio a soberba dos reinados

e o lado sombrio dos palácios

construo o meu par de asas

para libertar a minha alma.

Enquanto minha palavra lavra esperanças

tremulo bandeiras contra ignorâncias.